logo2

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

    O profissional Criativo, com Raciocínio Rápido e Cultura Inovadora, torna-se imprescindível em qualquer atividade e as Organizações lhes oferecem excelentes oportunidades.

Como Vejo o Futuro Da Humanidade

    Cada um de nós percorreu, consciente ou inconscientemente, o caminho que nos trouxe até agora. Durante a caminhada muitos aprendemos com sofrimento e dor, ao introjetar formulas negativas impostas pelas próprias crenças que limitam e inibem a ação.

    Ao ler o texto "cabelo em pé", que circulava pela internet e que se referia a UdoGallub em Messe, Berlim (conferência da universidade da singularidade), tive a ideia de apresentar a nova forma de aprendizagem, na qual a alegria é fundamental. Procurei demonstrar que podemos aprender com informações do passado, sem temor e com isenção de culpabilidade.

    A primeira resposta elogiosa que recebi foi na madrugada em que postei. Alguns minutos se passaram quando recebi um e mail com a seguinte mensagem:
"Bom dia.
Já é hoje!!!
Brilhante trabalho. Excelente análise a respeito das questões abordadas no artigo Cabelo em pé."

    Iniciei o artigo afirmando que a quarta revolução industrial faz parte do caminho que a sociedade terá que percorrer no terceiro milênio. Desde o século passado estudo os efeitos da tecnologia na mudança do comportamento humano e na construção de novos caminhos para a vida em sociedade.

    Meu caminho inicia-se na época em que a comunicação era difícil, o dinheiro não circulava e as pessoas tinham que trabalhar muito para conseguir pouco e evitar o desperdício. O valor das compras era registrado em uma caderneta, pois o crédito era proibido, mas os comerciantes vendiam fiado.

    Os incrédulos da época de meus avós, nascidos na segunda metade do século XIX e início do século XX, não aceitavam as novidades e eram resistentes à mudanças. As novas máquinas jamais poderiam substituir o uso do cavalo. Todos deveriam ter um quintal grande para funcionar como garagem dos carros de bois e das charretes. Não aceitavam o fim do uso dos animais para transportes.

    Quando falo sobre essa época vejo o sorriso na face dos meninos, que não tem consciência dessa realidade, e isso me faz lembrar do semblante carrancudo das pessoas quando lhes falo: “dentro de pouco tempo não teremos mais motoristas e nem carros”.

    Teremos outras formas de comunicação e de veículos ágeis para grandes distâncias.  Como no século passado, os que acompanharam as mudanças superaram as crises. (Eu e alguns amigos já vendemos os nossos carros, por enquanto usamos Motocicletas e Aplicativos, dentro em breve computadores com rodas e asas.)
    Poucos acreditam e aceitam novas formas de Ensino, de Segurança Pública, de Comunicação de Massa, de Mobilidade Social nas grandes e pequenas cidades.  (A população de São Paulo, em 1920 era de 587.000)

ADAPTAÇÃO OU FALÊNCIA

    As empresas inteligentes, que acompanham as necessidades Ecológicas, Planetárias e Sociais já estão reformulando Objetivos e modificando Sistemas Operacionais. O Planejamento já não pode ser a longo prazo a missão sim. A estratégia tem que levar em conta as novas formas de comunicação, as técnicas modernas de planejamento, as ferramentas e tecnologia que surgem a cada instante.

    As pessoas criativas, interessadas em autodesenvolvimento, dedicadas a melhor qualidade de vida, com habilidade para pensar fora do tradicional e com rápido tempo de reação terão emprego assegurado.

    Pessoas que se relacionam com facilidade ampliam a capacidade operacional, potencializam as ferramentas internas de paciência e tolerância; para seguir a formula mágica do sucesso: Talento + Ação + Mente Livre de Entulhos = Prosperidade.

Algumas profissões serão extintas outras ficarão à meia boca. A má administração e a ganância contribuirão para o destino dos próximos anos.A sociedade exige eficiência.

DIPLOMAS OU EFICIÊNCIA: VOCÊ DECIDE.

   O momento de decisão é agora. O profissional que executa uma única atividade ficará desempregado.

   As empresas conservadoras que impõem Crenças Limitadoras aos seus colaboradores (ex. É necessário cumprir metas com muito esforço, é preciso matar um leão por dia para sobreviver, precisa cortar gasto e diminuir despesas, estamos em crise), tendem a fechar as portas, enquanto outras vencem as crises e crescem.

   Em Santa Catarina, conheci o proprietário de uma grande Distribuidora de Impressos e Material de Contabilidade, que não acreditou no poder das planilhas de Excel. Na virado do século ele afirmava que o modernismo era passageiro e não afetaria seu negócio.

   O que aconteceu com ele, aconteceu também com as grandes Impressoras e Distribuidoras de Discos, Locadoras, Livrarias, Editoras e Vendedores de Livros caixas, Razões, Registro de Empregados, Livro de Ponto, Recibos e Contratos em geral: Todos faliram!



coachung mental curso4

13 Novembro 2017
13 Novembro 2017
26 Julho 2017
10 Março 2017
18 Fevereiro 2017
13 Fevereiro 2017
©2017 Professor Augusto Rycco. Projeto: Revive Design.

Busca